Quais as diferenças entre vasinhos e varizes?

A grosso modo, vasinhos e varizes podem parecer a mesma coisa: manchas roxas, que geralmente aparecem nas pernas e que causam desconforto. Esse desconforto, em geral, é estético, mas dependendo do caso – se são vasinhos ou varizes – pode causar também desconforto físico como inchaço, dor e até coceira.


Isso quer dizer que existem diferenças entre um e outro? Isso mesmo. Ainda que sejam apenas detalhes. Vamos saber quais são a seguir!



Vasinhos e varizes se diferem no tamanho

As principais diferenças entre vasinhos e varizes dizem respeito ao tamanho e à localização.

Enquanto os vasinhos permanecem nas camadas mais superficiais da pele e possuem a espessura de um fio de cabelo, as varizes ficam localizadas em camadas mais profundas da pele e têm um diâmetro um pouco maior.


Existem outras particularidades que podem ser observadas quando se fala em diferença entre vasinhos e varizes.


Os vasinhos podem ter coloração arroxeada ou avermelhada e não causam dor. Ao passo que as varizes podem apresentar coloração azulada ou esverdeada e podem causar desde inchaço e manchas até úlceras na pele e trombose.


Mas, assim como existem diferenças entre vasinhos e varizes, existe um aspecto em que ambos são iguais: a origem. Tanto um quanto o outro problema vêm de um comprometimento na estrutura do vaso.


Vamos entender a seguir como isso acontece.



Origem dos dois casos é a mesma

Acontece assim: a falta de algumas substâncias como o colágeno e a elastina deixa a parede do vaso sanguíneo mais frouxa. Essa fragilidade permite um aumento no calibre, na espessura, desse vaso. É dessa condição, desse alargamento, que surgem tanto os vasinhos quanto as varizes.


Isso significa que vasinhos podem se tornar varizes? Não. Ainda que a origem fisiológica seja a mesma, os vasinhos afetam os capilares superficiais e as varizes, as veias, que são mais profundas. Inclusive ambos podem coexistir em uma mesma região do corpo. Isso é normal.


Outros aspectos que vasinhos e varizes compartilham são os fatores de risco para o seu aparecimento. São eles: genética, alterações hormonais (como uso de pílula anticoncepcional, reposição hormonal e síndrome dos ovários policísticos, por exemplo); sedentarismo e obesidade.


Repare que alguns deles podem ser devidamente tratados e até evitados. Portanto, vasinhos e varizes podem ser prevenidos inclusive com bons hábitos de vida.


Alcançar e manter o peso corporal ideal, fazer caminhadas regularmente, não cruzar as pernas ao sentar, evitar permanecer muito tempo em pé, elevar os pés e as pernas sempre que possível e procurar um médico para identificar se há necessidade de fazer o uso de meias de compressão também são medidas importantes para evitar vasinhos e varizes.


Vamos saber mais sobre os fatores de risco a seguir.


Fatores de risco para vasinhos e varizes

O principal fator de risco para se ter vasinhos e varizes é a presença deles no histórico de saúde da família, ou seja, a hereditariedade é determinante para que as duas condições se instalem.

Mas o Ministério da Saúde listou outros fatores que contribuem para favorecer o aparecimento ou agravar um quadro que já está instalado:

  • Sexo – as mulheres são mais propensas do que os homens a sofrer com vasinhos e varizes. Fatores hormonais da gestação, menstruação e menopausa costumam ter relação com a maior facilidade de dilatação das veias;

  • Obesidade – o sobrepeso aumenta a pressão sobre as veias e dificulta o retorno venoso, favorecendo o aparecimento dos problemas;

  • Traumatismo – vasinhos e varizes podem surgir de uma batida, por exemplo, que deixa os vasos mais fragilizados;

  • Temperatura – exposição ao calor por tempo prolongado pode provocar dilatação das veias. Não é à toa que a incidência de varizes é um pouco menor nos países mais frios. Portanto, cuidado com a exposição excessiva ao calor do sol, das saunas, dos fornos, etc.;

  • Tabagismo – pesquisas revelam que a parede das veias também sofre as agressões das substâncias contidas nos cigarros;

  • Gravidez – durante a gestação, a quantidade de sangue circulante aumenta e, portanto, aumenta o trabalho das veias e, consequentemente, as chances de se ter vasinhos e varizes;

  • Sedentarismo – o movimento das pernas é muito importante para “bombear” o sangue das veias. Portanto, ficar muito tempo sentado ou em pé parado é muito ruim para o trabalho delas. Os exercícios são muito importantes para a circulação corporal;

  • Pílulas anticoncepcionais e reposição hormonal – mais uma vez, encontramos os fatores hormonais, em especial a progesterona, que provoca a dilatação das veias.

Agende uma consulta de avaliação caso você se identifique com o quadro de vasinhos e varizes. Antes de ser um problema estético, as varizes podem evoluir para algo mais grave. Fale com um médico.

Para saber mais sobre saúde vascular, navegue pelo meu blog.

49 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo