Fique por dentro dos tratamentos para varizes

Atualizado: 8 de nov. de 2020


Alteração degenerativa lenta e progressiva que resulta na fraqueza da parede venosa, ocasionando refluxo




Laser transdérmico

Esse é um dos tratamentos mais recomendados para varizes. Trata-se de uma luz que promove um tipo de escleroterapia térmica. Dependendo do caso, a associação com a escleroterapia química melhora muito o resultado.


O laser transdérmico funciona assim: aplicado sobre a pele, aquece o sangue e os tecidos ao redor, promovendo a oclusão dos vasos por meio de altas temperaturas. As varizes de pequeno calibre são o principal alvo dessa técnica, que não pode ser aplicada em portadores de doenças como o vitiligo ou em quem usa medicações fotossensibilizantes.


Cerca de uma semana antes e depois do tratamento, deve-se evitar exposição intensa ao sol, pois a pele fica mais sensível. Outros possíveis efeitos indesejados do laser transdérmico são: vermelhidão temporária, alteração da pigmentação e formação de crostas. Para evitá-los, é preciso adequar o laser ao tipo de pele, parâmetros de intensidade e tempo da aplicação, checar doenças prévias e medicações em uso e utilizar métodos de resfriamento da pele durante a sessão.



Laser endovenoso

O tratamento com laser endovenoso está rapidamente se tornando o padrão-ouro entre os tratamentos para varizes. Uma fibra fina é inserida na veia danificada através de uma punção ou um pequeno corte. O laser é emitido por meio dessa fibra e a energia que vem da luz faz com que a veia seja fechada. Então, ela se transforma em um tecido fibroso que será absorvido pelo organismo. De forma natural, o sangue é encaminhado para outras veias saudáveis e as varizes desaparecem.


O uso de laser endovenoso é interessante porque se trata de um procedimento minimamente invasivo e isso evita grande parte da dor e dos hematomas associados aos tratamentos para varizes. Além disso, permite com que a pessoa retome as atividades de rotina rapidamente.


Aqui, peço especial cuidado na escolha do profissional que vai realizar o procedimento. Complicações como perfuração do vaso, trombose, embolia pulmonar, flebite, hematoma, infecção, parestesia (dormência ou formigamento) e queimadura da pele podem ocorrer. Portanto, atenção redobrada!



Radiofrequência

Este também é um procedimento minimamente invasivo dentro das opções de tratamento para varizes. Aqui, a energia da radiofrequência é levada para dentro do vaso por meio de um cateter. Novamente, é o aquecimento gerado por essa energia que provoca o fechamento dos vasos e o fim das varizes. É um processo muito parecido com o que ocorre no uso de laser endovenoso.


O uso de anestesia local e o rápido retorno às atividade de rotina estão entre as vantagens desse método, que quase não apresenta efeitos colaterais desde que seja realizado por um médico habilitado para isso.

E por que é tão importante que os tratamentos para varizes sejam feitos por um angiologista ou cirurgião vascular? Além do entendimento sobre cada procedimento e as reações biológicas que podem causar, somente o especialista conhece a fundo a fisiopatologia da doença venosa e o que é mais recomendado para cada caso. Isso faz toda a diferença, pois ajuda a evitar diversas complicações.


Agende uma consulta de avaliação. Para saber mais sobre saúde vascular, navegue pelo meu blog.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo